domingo, 21 de setembro de 2008

R-E-S-P-E-C-T

Ora dei por mim a pensar neste tema que parece existir cada vez menos entre casais... As palavras como parvalhão (ona - ahaha!), estúpido (a), parvinho (a), idiota e anormal são cada vez mais banais entre meras discussõezinhas do dia a dia. E se noutro dia me deu as depressões porque nunca um dos meus defuntos se atirou do 4º andar em gesto de amor e de paixão a verdade é que nunca nenhum me agrediu verbalmente e nunca me faltou ao respeito nesse campo.
Nunca me chamaram estúpida ou coisa que o valha porque ainda estava a dizer o "pida" e eu já teria saído porta fora. Não concebo e acho que quando se abrem precedentes para tal daí ao safanão no braço ou vir um palavrão de cada vez que a conversa se torna mais acesa é um pulinho. Gritar tudo bem, porque às vezes os nervos são tantos e as conversas surgem em catadupa cada um a correr mais que o outro para chegarem ás 1500 palavras por minuto, tentando desesperadamente fazer algum sentido, que é desculpável, terem de elevar o tom de voz para se fazerem ouvir.
Também não temos de andar aos beijos e aos abraços e a chamar "Patetinha Fofinho" (nausea) de cada vez que a nossa cara metade é uma besta com todas as letras, no entanto não permitam que vos faltem ao respeito nem tão pouco faltem vocês ao respeito à pessoa que vos estará a levar para a cama daí a 2 horas... Faz de vocês tão estúpidos (as) como ele (a)...

1 comentário:

Mikitas disse...

Ui. Que medo! Mas já me ri, aqui, a imaginar uma grande discussão com palavrinhas lindas, pequeninas e fofinhas ehehehe