segunda-feira, 5 de março de 2012

A sopeira que há em mim...




Passei o meu domingo a preparar com carinho um almoço para os meus irmãos; seguiram-se 2h a passar a ferro, e mais mais meia a arrumar cada peça de roupa devidamente no seu lugar. Depois ataquei a cozinha e fiz um bolo mármore que deixou a casa com aquele cheiro que me faz sorrir. E quando finalmente o tirei do forno fui tomar um longo banho, besuntei-me de mil cremes e vesti um pijama novo e cheiroso. Aninhei-me no sofá embrulhada numa manta, jantei de tabuleiro no colo e deixei-me ficar até o sono me mandar para a cama. Não fosse o meu rico namorado ter estado fora o dia todo e teria sido um domingo perfeito! (Assim foi só muito bom...).
É um facto: adoro estar em casa, sabe-me bem estar sozinha, cuidar das nossas coisas, preparar mimos para quando ele chega, ter tudo em ordem (ou fazer por isso), e desfrutar daquele espaço que é tão nosso e onde me sinto verdadeiramente bem. Não aspiro a dona de casa a tempo inteiro, não vivo para o lar e para o bem estar do meu mais que tudo, não sonho em casar o quanto antes e ter um rebanho de filhos aos meus pés. MAS (e há sempre um "mas"), dou muito valor a estes pequenos gestos dos quais retiro verdadeiro prazer e felicidade. Podia-me dar para pior, não era? Pois claro.

4 comentários:

Anónimo disse...

Eu também gosto de ter tempo para fazer as coisas ao meu ritmo e apreciar o que faço ao silencio da minha musica ou da minha cantoria, ou ainda do meu silêncio :)
Adorei ler este texto porque me revi precisamente nele!!

Happy Brunette disse...

Aiii o comentário anterior é meu carreguei no anónimo sem querer :) hahaha

i. disse...

adorei ler este post :) esse reconforto todo.. essa sensação de que se está a fazer o certo.. por nós e por aqueles de quem gostamos.. é óptima! :D

Miss G. disse...

:) (Admito que quem não nos conheça ache que estou a comentar só por comentar, mas um sorriso, genuíno, de compreensão, cumplicidade e "isso faz mesmo muito sentido" foi o que se me desenhou no rosto)