sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Desabafo...

(Numa troca de emails com uma amiga):

"Também não estou nos meus dias. Faz hoje 5 anos que a minha mãe morreu. (5 anos e ainda não consigo dizer esta frase sem sentir um murro no estômago). Não estou de rastos como estive por exemplo no dia de anos dela, curiosamente é bem mais dolorosa essa data do que esta... Mas é sempre um dia estranho. Um dia feio. Um dia que mudou para sempre a minha vida. Um dia que não devia ter existido. E por tudo isso é um dia em que, também a mim, me apetecia (ainda mais do que já é costume) desaparecer! Ficar longe de pessoas, não ter de falar nem ouvir. Ou melhor ainda: desaparecer contigo, por exemplo! E aí sim, falar e ouvir muito... conversarmos muito as duas até ficarmos roucas e perdermos as forças...sobre tudo e nada. Sobre o que nos apetecer... Isso apetecia-me. Lá está, odeio pessoas, mas AMO as minhas pessoas. E tu és uma delas."

3 comentários:

Suspiro do Norte disse...

um beijinho meu em silencio

Ricardo Colaço disse...

Também perdi o meu pai tinha eu quinze anos e hoje já conto vinte e três! Na verdade é um assunto muito delicado mas cabe a cada um saber lidar com as situações da melhor forma, na minha opinião embora que seja dolorosa temos que aceitar a perda e seguir em frente pois é isso que a tua mãe desejava tenho a certeza! força

Ritititz disse...

Suspiro do Norte, as nossas trocas de "beijinhos em silêncio" dizem tudo, não é?

Ricardo Colaço, não sei se é a primeira vez que passas por aqui, parece-me que sim e espero que voltes. Obrigada pelo teu comentário e pela tua partilha... Força e um beijinho também para ti! :)