quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Apaixonei-me outra vez



E é quando menos se espera, e no meio da fragilidade, que se ama a forma como a outra pessoa encara as adversidades e de repente nos apaixonamos outra vez. Como no primeiro dia. Mas de dentro para fora e não o contrário. Pelo ser humano incrível com que partilhamos a nossa vida, pela pessoa que vemos crescer e amadurecer a cada dia que passa ao nosso lado. Por tudo o que, no início, era impossível perceber e por isso amar.
Ama-se não só pela alegria, pelas gargalhadas sonoras e pelos sorrisos cúmplices mas sobretudo pelo choro calado, pela lágrima que escorre pelo rosto em silêncio, pelo olhar triste, pelo abraço apertado que faz acalmar qualquer dor. Pelos dias menos bons, mas que ainda assim são perfeitos porque nos temos um ao outro.
É quando menos se espera que nos apaixonamos, pela primeira vez. Mas é também no inesperado, que não é necessariamente quando tudo corre bem, que nos apaixonamos uma e outra vez, que cimentamos certezas, que nos sentimos cada vez mais seguros e preenchidos por esse amor. E que bom que é... :)

1 comentário:

Miss G. disse...

E que feliz que eu fico por ti ao ler estas palavras :)