sábado, 23 de janeiro de 2010

Secret Single Behaviour


Há comportamentos que não são reproduzíveis.
Que tudo o que não precisam é de assistência, plateia, audiência nem tempo de antena.
Daqueles que quem mora sozinho há algum tempo tem, uma especie de ritual de conforto, de manias, de pequenos luxos, que não o sendo nos dão um prazer imenso. Coisas de cada um, à sua medida, para ser vivido consigo mesmo, no seu espaço.
O que se faz em casa, de portas fechadas, quando não está mais ninguém, pode revelar bastante sobre a personalidade de cada um. Sobretudo quando esse tempo a sós é escasso, e por isso se tenta aproveitar ao máximo aquelas horas de total liberdade dentro do próprio lar.
Desde ver reality shows daqueles mesmo muito maus, a comer gelado directamente da embalagem e voltar a pôr no congelador, vestir aquele pijama velhinho e cheio de borboto, ou roupas largas, que não combinam mas que são tão confortáveis, andar nu pela casa, cantar em plenos pulmões, por piores que sejam os dotes vocais, beber um copo de vinho sozinho, ouvir aquelas músicas dos anos 90 que nos fazem lembrar a adolescência e de quando suspiravamos pelos meninos das Boysband, máscaras faciais daquelas bem verdes, ler revistas cor de rosa ou procurar na net modelitos que possam ser reproduzíveis com aquilo que temos no nosso armário, espremer pontos negros e borbulhas à frente do espelho...
Enfim, nenhuma destas coisas parecem ser estranhas quando se escreve sobre elas, e na verdade não o são, não estou a falar de nenhum "freakshow" nem nada que envolva actos de taradice ou equilibrio mental duvidoso (se era isso que pensavam no início do texto, lamento desapontar!). Até porque não é essa a razão pela qual são secretas. A magia está no facto de que, ao acrescentar outra pessoa ao cenário diminui inevitavelmente o prazer que dá fazê-las sozinho, e é por isso mesmo que gostamos tanto desses "mini-fetiches", sejam eles quais forem. Não são apenas coisas que se fazem sozinho, mas que se faz para si próprio... e que sabem tão bem!
E vocês? Que tipo de SSB têm? Partilhem lá... não doi, é de borla, e eu não conto a ninguém!

3 comentários:

Mariana Domingues disse...

adoro comer gelado directamente do pacote, comprar uma grande pizza e come-la sozinha (ou lasanha), fazer máscaras de pele, dançar ou cantar aos berros (os meus vizinhos adoram, aposto), cozinhar as coisas mais absurdas... tanta coisa. Sabe tão bem ter os nossos momentos!

Mariana Domingues disse...

lembrei-me doutro SSB: pr umas fatiazinhas de queijo no microondas, derrete-las e come-las á colherada, é optimo!

Quanto ao comentário que me fizeste: sabes o que é irónico? Ela é de raça Labrador, igualzinha ao Marley. Sabes aquela cena em que o Marley rói a parede? Eu, numa das primeiras noites dela cá em casa, acordei umas tres vezes com o barulho que a espertinha fazia a tentar roer a parede do meu quarto! Felizmente, os dentinhos de leite dela não eram eficazes na parede de cimento. Já me roeu dezenas de sapatos, o meu sofá da sala já não tem espuma nem tecido na parte de trás, a minha arca do corredor revestida a pele é agora ''revestida'' a madeira (roída)... conclusão: Supondo que não só o Marley e a Molly são assim, os Labradores, apesar de serem tãaaao fofinhos, carinhosos e tudo mais, são um terror.
Espero que isto não te faça ter ainda mais medo de cães, ahah!

beijinho

Alegria! disse...

Eu gosto de andar de roupa larga, quentinha e confortável e de comer gelado directamente da caixa. Gosto de fazer experiências culinárias e de cantarolar... Hum... Acho que chega por um dia, ihihih...

Beijooooo no coração*