sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Recado

Podia ser só uma alusão a uma música dos Expensive Soul que adoro (e que já agora é uma pena terem acabado...), mas não. É um recado em resposta a um outro recado pouco subtil que me foi dado noutro dia. Não é que faça do meu rico umbigo tanque de roupa, mas já que sou censurada noutros espaços, aqui sempre digo o que me apetece e a mais não sou obrigada.
Do princípio: Tenho visitado um blog, que consta da nossa lista de blogs, que falava certo dia das pessoas gordas. Num tom arrogante e de Miss Universo, a autora não entendia a razão pela qual os GORDOS diziam não compreender o porquê de estarem gordos, já que comiam o mesmo que ela, que era MAGRA. Toda esta filosofia de "Depuralina" vem na sequência de um dos episódios da Oprah (um exemplo extremo de magreza e elegância...).

No fim ainda nos deixa um conselhozinho género, Gordas e Gordos desta vida: Fermez la bouche! Confesso que me caiu mal o post, porque tal como já referi, achei o tom despropositado já que a autora do blog resolveu deixar bem claro que não era um problema do qual padecesse... E resolvi comentar, fazendo de advogada (já que estudei, não é?) dos gordos e mais rechonchudos porque, whatsoever, não me fazem confusão nenhuma.
O meu comentário não foi de todo ofensivo para a pessoa em questão, obviamente, já que não a conheço de parte nenhuma nem faço tenções de, (ao contrário da visada que me manda convites para o facebook). Disse apenas que se deveria mostrar um pouco mais de respeito por quem é gordo, porque muitas das vezes as pessoas gordas ou mesmo obesas são-no porque têm doenças do foro hormonal (Hipertiróidismo), e doenças tais como Obesidade que as fazem ser assim. Depois ainda porque o metabolismo é diferente em cada um. Há quem tenha um processo mais acelerado de absorção dos nutrientes, e outras pessoas em que esse registo é mais lento. Obviamente que o tipo de alimentação é importante, mas há formas e formas de se expressarem opiniões, principalmente relativamente à imagem pessoal que mexe tanto connosco. A minha última alusão foi ao facto de a autora do post ter revelado o seu peso; uns magníficos 54kg, que no entanto de nada nos valem se não soubermos a altura. Ora 54kg numa pessoa com 1.50m de altura pode não ser o melhor dos pesos (e atenção que não faço a mais pequena ideia se a autora é alta ou baixa). Uma leve teoria da relatividade com muito pouco de Einstein creio eu...
Pois bem. Fui censurada. Não só o meu comentário, em nada ofensivo, não foi revelado ao publico em geral, como ainda tive direito a um post subtil, onde a autora dizia ser visitada por uma "barata" nos dias que corriam e que a solução tinha sido uma chinelada. Metáfora pobre, digo eu, que de oval e viscosa não tenho nada. Por outro lado de louvar já que, como as ditas bichas, nem as bombas atómicas nos calam.
E pronto. Aqui exerço o meu direito de resposta/disparate encontrando-me muito mais aliviada... é que o direito à opinião é como o Sunrise... Quando nasce, é para todos!

3 comentários:

Kikas disse...

em primeiro lugar, quero dizer que A-D-O-R-O essa música de Expensive Soul! essa e "quero ver-te outra vez" são as minhas preferidas :P
em relação ao tema do post, bem.. tu és barata e ela é uma barata tonta! há gente tão fútil e arrogante com os que, pelas mais diversas razões, são diferentes. bah!

Violet disse...

Gostei muito do post! :)

Alegria! disse...

E quem fala assim não é gago, já diz o ditado e nem esperava outra coisa de ti!!!

Há pessoas com muita falta de espelhos e do que fazer, que para se sentirem melhor com a sua pequenez de espirito, passam o tempo a procurar defeitos nos outros. Enfim, gente pequenina, que nem a barata podem aspirar chegar!

Ser diferente não é crime e não é mau, é apenas... diferente.

Beijão*