sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Quando um não quer...


O que é que se faz??
Cedência, tolerância, diplomacia, consenso, meio termo... são as palavras-chave, bem sei. Mas na prática, a sério, no dia a dia, há alguma receita milagrosa para evitar os choques de vontades? Porque não deixamos de ser dois, cada um com a sua personalidade, maneira de ser, gosto e feitio. Porque estar numa relação não significa deixar de sermos nós próprios e como tal nem sempre vamos de acordo com o que o outro quer. Não por implicância, não por querer deliberadamente contrariar, nem tão pouco por rejeição! Nas coisas mais pequeninas e insignificantes, e também nas maiores e que pesam muito, é impossível estar em sintonia 24/7, é impensável cedermos sempre ao querer do outro e ele ao nosso e é muito improvável que se consiga viver em plena e total harmonia de vontades.
No fundo, e sabendo de ante-mão que com paciência e muito, muito, muito diálogo construtivo a coisa acaba sempre bem, há dias em que simplesmente gostava que uma só palavra resolvesse tudo. Para não haver desgaste, para não voltarmos a falar sobre o mesmo, para não termos de ir buscar coisas que já foram resolvidas, para não nos cansarmos um ao outro.

2 comentários:

Kikas disse...

as relações humanas são mesmo complicadas :s ceder nem sempre é fácil, mas há que haver um meio-termo, ou então umas vezes cede um, e outras outro..
enfim, tu disseste tudo muito bem, não vale a pena alongar-me mais :)

Alegria! disse...

Não há receita milagrosa minha querida... Só mesmo diálogo e tolerância. Para tudo há uma solução, um meio-termo, um compromisso ;)

Beijo no coração*