quarta-feira, 17 de agosto de 2011

"Odeio pessoas"



Costumo dizer isto aos meus amigos e eles riem-se. Não acreditam em mim. Acham que estou a brincar e que não é possível já que eu sou "tão simpática, comunicativa, bem disposta, reinadia" e tudo quanto há... Mas eu já lhes expliquei que isso acontece com as pessoas de quem eu gosto, e quando me apetece mesmo estar com elas.
Quando não conheço as pessoas de lado nenhum, quando não estou com a mínima paciência para aturar quem quer que seja, ou quando precisam demasidado da minha atenção, boa disposição e ânimo e eu não tenho nada disso para dar, ou ainda quando o mundo inteiro decide depositar em cima de mim todos os problemas à espera que eu tenha sempre uma resposta sensata, um conselho pronto, tempo para ouvir e falar, ou até mesmo que resolva sozinha problemas que deviam ser partilhados... Juro que só me apetece desaparecer, tornar-me invisível e pedir para que esqueçam que eu existo por uns dias...
Se é mau feitio? Muito provavelmente... mas há dias em que simplesmente queria pensar só, unica e exclusivamente em mim. Hoje é um deles... mas não posso.

4 comentários:

Layanne Eduarda disse...

há dias assim

Neferet disse...

Há dias em que também odeio pessoas, nessas alturas apetece-me estar no meu canto! Muitas vezes sou considerada antisocial mas pouco me importa, só me dou a quem eu quero, raramente faço fretes principalmente com quem não merece.

Ritititz disse...

Neferet: é isso mesmo, tal e qual. Mas quem me dera poder não fazer fretes mais vezes...

Alegria! disse...

Como eu te compreendo! Infelizmente nem sempre podemos evitar momentos de sociabilização forçada... É pena!