segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Hoje tenho o umbigo inchado...


Não...Não está inchado de orgulho, nem de satisfação, nem de felicidade...( Mas até devia!) Está mesmo inchado de... comer de mais! Ando com esta necessidade de me sentir preenchida através de bolos, porcarias e afins. Escusado será dizer que tenho um umbigo feminino caso contrário esta necessidade não existiria nem esta conversa estaria a ter lugar mas ponho-me a pensar se o facto de ter o umbigo inchado não será por ter outras partes do corpo tão ou mais importantes que o umbigo vazias ou como prefiro dizer "encerradas para balanço por tempo indefinido".
Quem já trabalhou numa loja (como eu) sabe bem a SECA que é fazer inventário. Contagens recontagens e sobretudo muito atenção. Ora com o coração é exactamente o mesmo. Quando se está encerrado para balanço faz-se a contagem e recontagem dos episódios passados. Um rewind doloroso que imediatamente nos incita a fazer um forward mais veloz que a luz! E surgem pensamentos "NUM XEI NUM QUERO XABERE" (à boa moda serrana).
Mas enfim trabalho é trabalho e se não formos nós a ver o filme ninguém o vai ver por nós e o pior é que sim queremos saber, tentar descortinar e perceber porquê...! Isto, claro, independentemente de termos deixado ou de sermos deixados! O tempo vai passando e a atenção vai-se diluindo e a história vai começando a ser moldada conforme nos lembramos e conforme as pipocas sejam doces ou salgadas. Concluindo: É uma seca fazer inventário mas é muito necessário, sabermos com o que podemos contar, o que devemos repetir e o que não devemos fazer da próxima vez e principalmente se o nosso umbigo está preparado para o convívio ou se por enquanto apenas se sente preenchido quando está cheio de porcarias, vulgo chocolates, bolos de chocolate, bolos de qualquer espécie....... TRAGAM O BRIGADEIRO!

1 comentário:

Mikitas disse...

Com brigadeiro, qualque inventário se faz.