sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Toques que tocam no fundo...


Estava na sala e o meu coração parou. Um toque tão conhecido, tão familiar, tão próximo...e que há tanto tempo não ouvia. Fiquei gelada. Não sei o que pensei de tanta coisa que me passou pela cabeça! Voltei a mim de repente e lembrei-me que tinha o telemóvel no quarto. O mesmo telemóvel, com o mesmo toque. O número agora é diferente, até a rede é diferente, e a dona também é outra (agora sou eu!)...mas o telemóvel é o mesmo, e o toque é o mesmo, as fotos por ele tiradas estão lá, assim como os números da agenda e as ultimas mensagens recebidas...é tudo, e ainda, o mesmo.
No ecrãn um nome conhecido. Do outro lado uma voz Amiga. E o meu coração voltou a aquecer e o sangue a circular. O telefonema era mesmo para mim, mas quem me ligava não sonhava para que aparelho estava a ligar, nem que era a primeira vez que ele tocava desde há algum tempo. O mesmo aparelho que tantos toques diariamente lhe deu e que entretanto se calou.
Não sei se mudo de toque ou se me habituo ao que estava e está. Logo vejo...
Entretanto espero que o telemóvel continue a tocar, e que do outro lado estejam sempre vozes amigas, que tantas vezes ligaram para aquele aparelho, para me fazer sorrir como hoje.
Obrigada...

4 comentários:

kel disse...

Agora percebo… Agora compreendo a hesitação, a dúvida… Agora sei que o teu mais recente contacto é uma adopção demasiado recente e demasiado próxima para que penses em começar logo a distribui-lo a dezenas de pessoas “sedentas” de um tmn para te “mensajar” à “borlix” e ligar… O telefonar é pior… Ou talvez melhor… Aqui dependerá sobretudo da perspectiva mas será definitivamente um “avivador de memórias”! Como já te disse outras vezes é uma lutadora e uma vencedora… Esta é só mais uma prova disso… Não para os outros mas para ti mesma :)

Beijoca grande

Mikitas disse...

Deixar ficar ou mudar?? Faz o que o teu interior mandar...

Anónimo disse...

Como é possivel que os objectos se atrevam a continuar a funcionar ? È arrepiante parece que não se importam ..
As mãos nunca mais serão as mesmas, mas estas são umas mãos picolas que vão continuar a segurar com muito carinho.
beijo grande
Fafa

Anónimo disse...

o que eu estava procurando, obrigado