quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Magia


Borboletas no estômago, pele arrepiada, calafrios espinha acima, suspiros, faltas de ar e hiperventilações. Quem ainda não sentiu?
Não é doença, não é mal nem maleita que preocupe. Não há remédio nem cura. Não dura para sempre, e nem sempre é bom enquanto dura. Quem ainda não sentiu?
Faíscas que se acendem ao mínimo toque, ao mínimo cheiro. Olhos que brilham e sorrisos que se esboçam sem palavras pelo meio. Saudades mesmo quando se está perto e segundos vividos em câmara lenta. Quem ainda não sentiu?
Músicas que se tornam bandas sonoras das nossas vidas. Lugares que passam a ser quase sagrados. Surpresas que permanecem vivas na nossa memória por tempo indeterminado. Quem ainda não sentiu?
Podem acontecer no Verão. À primeira vista, toque ou olhar. Podem ser adolescentes e ingénuas. Platónicas e inatingíveis. Podem durar uma vida ou um segundo. Quem ainda não sentiu?
É um tipo de encanto. O mais mágico deles todos. Acontece quando não estamos à espera e os truques com que somos deparados quando estamos ebrios desses pozinhos de prelimpimpim dão ares de Houdini, Coperfield, ou vá...Luís de Matos!
Eu quero desta magia todos os dias! E não quero espreitar para descobrir como foram feitos, nem desvender o segredo de cada um dos truques.
Quero coelhos a sair da cartola, baralhos de cartas repletos de Ás, flores que se transformam em pombas, (ou até mesmo só flores normais)! Quero que me "colem" quando sentir que estou a ser serrada ao meio, e quero que me façam aparecer e desaparecer em vários locais num piscar de olhos.
Quero ser surpreendida, arrebatada e envolta num ambiente mágico, ainda que apimentado de ilusões, que me faça suspirar e ficar de boca aberta, à espera de mais e mais e mais....
Quem não quer?

2 comentários:

Mikitas disse...

Queremos todos, mas cada vez mais acho que essas borboletas não aparecem assim de qualquer maneira. Quando não estamos à espera tem outro sabor, um óptimo sabor!

cacau disse...

magiiiia!!!
também quero! também quero!