terça-feira, 13 de abril de 2010

É que eu queria mesmo entender...


Para mim o mundo divide-se em dois tipos de pessoas:
- Aqueles que sabem que têm que se levantar às 8:00h, e por isso põem o relógio a despertar para as 8:00h. O despertador toca, acordam, desligam o despertador, dizem duas asneirolas em pensamento, quiçá em voz alta, e levantam-se.

- Aqueles que sabem que têm que se levantar às 8:00h, e por isso põem o relógio a despertar para as 7:30h. E depois disso a tocar de 10m em 10m. E quando chegam as 8:00h ainda põem a repetir mais uma vez, porque 10m a mais na cama nunca fizeram mal a ninguém.

Ora, eu faço parte do primeiro grupo. E não só faço parte do primeiro grupo como tenho uma enorme dificuldade em lidar com este ritual masoquista (a meu ver) do segundo grupo. E dizem vocês: "Oh, Pips, não sejas assim, caramba... também que diferença faz?"
Pois que a diferença é infinita, já que para mim o acto de dormir é sagrado. E coincidentemente, o meu sono mais profundo acontece de manhã, o que faz com que eu queira aproveitar ao milésimo de segundo o tempo que tiver para estar a dormir, de facto, profundamente, tranquilamente, até ao milésimo de segundo em que o despertador toca e eu me levanto de imediato.
Ter um despertador a tocar meia hora antes da hora em que eu sei que me vou pôr de pé, ainda por cima a tocar de 10m em 10m (o que prefaz um total de 4 repetições), deixa-me num estado de nervos profundo. Eu fico stressada e ainda nem acordei a sério. Dá-me cenas, das más. Fico com um feitio intragável. Mal disposta mesmo. E custa a ultrapassar esse meu estado de espírito.
Estou a tentar melhorar, confesso. Não refilo, não mando bocas, não digo nada. Silêncio profundo e finjo que não acordei e continuo no meu sono de beleza... sendo que a paz em que me encontrava foi para o espaço mal se deu o primeiro "Piii".
E gostava que me explicassem, as pessoas do segundo grupo, como é que conseguem adormecer entre as repetições do tel? E porque é que não preferem dormir tudo seguidinho, sem interrupções? Como é que a sensação de "ainda faltam 10m!" vos dá algum prazer e não ficam em desespero total a pensar "SÓ faltam 10m!"
Vá, ajudem-me nesta minha luta por ser uma pessoa mais tolerante, mais zen, mais compreensiva, e não acordar todas as manhãs com estes instintos assassinos!

5 comentários:

Suspiro do Norte disse...

Pois...

Eu tenho dias... uns dias levanto-me logo que o despertador, noutros fico ali a dormitar de 12 em 12mnt.. Nao sei pq mas sabe-me bem!!!

Tatiana disse...

E agora depois das férias da páscoa, custa tanto tanto tanto. *

E eu que por mim odeio que me acordem, mas.. De certa forma, se sou eu que decido por o despertador cancelo, sem dar conta, e depois adormeço até as tantas, quando no entanto, já devia estar em aulas.
:)
Jesus.

Qual dos grupos me integro. Nem eu sei. =S

Eli disse...

Eu faço parte do primeiro grupo, assim como tu. E tal como tu as pessoas que têm um cmportamento do segundo grupo irritam-me muito!!

Cat & Vasco disse...

Eu faço parte do segundo grupo, mas não com 30 min de sofrimento, apenas 10.
Sabe-me tão bem estar naquilo que eu denomino de "romrom", qual gato a ser afagado pelo seu dono, que nã quer que o mimo acabe, mas sabendo que não vai durar para sempre.

Porém, aqui em casa tenho um caso, a meu ver, muito pior: o A., antes de estarmos juntos, tinha a mania de por o despertador para o meio da noite, só para acordar e ver que ainda tinha muitas horas de sono pela frente... Isto sim não é normal.

Claro que nunca o fez desde que estamos juntos porque uma coisa é ronronar um pouco de manhã, outra coisa é acordar às 2h da matina para ver que ainda tem muita horas de sono pela frente...

Agora desejava ele não acordar de noite e ver as horas, mas o nosso adorado filho faz questão que os papás mantenham esse hábito.

Pancas, cada um tem a sua :)

Miss G. disse...

Olha... eu às vezes tenho a tentação de o fazer, cmo os gatinhos a ronronarem ali só um bocadinho. Uma coisinha em que não somos parecidas. Tinha que haver.