quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Inspiração precisa-se




Estou a trabalhar desde fevereiro. Nunca faltei. Tive apenas 5 dias de férias em julho. E estou a dar o berro. Falta-me a criatividade, a imaginação e a motivação. Dou por mim a demorar o dobro (às vezes o triplo) do tempo para acabar um texto, para encontrar aquela expressão que está debaixo da língua mas não há maneira de sair, para fazer trocadilhos engraçados, para dar um toque diferente ao que escrevo. Sei que por um lado tenho um trabalho abençoado porque estou desde as 9h até às 19h sentadinha à frente de um pc, sem esforço físico, sem ter de lidar com público, sem ter de vender nem convencer outros do quer que seja, sem ter de aturar gente parva, lidar com pressão nem atingir objetivos imediatos. Mas por outro lado, passar essas 10 horinhas a puxar pela cabeça, a esforçar-me para ser o mais versátil possível, mais criativa possível, mais à frente possível, às vezes sobre temas que nada têm a ver comigo, às vezes reproduzindo ideias e assuntos com os quais não concordo tanto assim, às vezes explorando campos que me deixam desconfortável, às vezes traduzindo coisas chatas e sem interesse, às vezes porque simplesmente não me apetece... faz com que chegue ao fim do dia sem dizer coisa com coisa. Literalmente. Uma espécie de dislexia ao serão onde construir uma simples frase pode ser um desafio! Preciso fazer um reset à maquina urgentemente, é o que é. Sob pena de a partir de agora tudo o que sair destes dedinhos ser um valente "Ora bolas", que é como quem diz: nadinha de jeito.

4 comentários:

Rita disse...

É complicado isso... eu não sei se aguentava. Até porque a minha imaginação e criatividade nunca foram nada de muito especial.

Miss G. disse...

Trabalhas assim tantas horas por dia? O normal não é 8h mais 1h de almoço? Pensava que sim.

Ritititz disse...

Miss G. o "normal" não se aplica em determinadas profissões. A minha é uma delas...

Miss G. disse...

Sim, bem sei que há profissões com "regras" diferentes, e sei que a tua tem especificidades, mas o que quis perguntar foi se esse era o horário "normal", o que vem estipulado no contrato, percebes? Porque, tal como disse no comentário no texto a seguir, uma coisa é fazermos horas a mais porque assim entendemos, outra é aquilo que está estipulado.