quarta-feira, 7 de maio de 2008

Não contes a ninguém...

A propósito deste blog que visito diariamente, do que por lá leio, e de como tanta gente se pode identificar com o mesmo assunto....dei por mim a questionar: Qual a importância dos segredos na nossa vida?
Será que toda a gente, sem excepção, guarda em si algo que esconde do resto do mundo?
É bom ter segredos? É saudável? Porque é que se guardam segredos?
É óbvio que, de uma maneira ou de outra, toda a gente tem partes da sua vida, lembranças, medos, receios, actos, pensamentos, que ou por serem dolorosos, angustiantes, por representarem algo de negativo, preferimos manter no silêncio do pensamento, na consciência de cada um, não materializar, não partilhar, não dividir.
Gosto deste blog porque, ainda que todos nós tenhamos o direito de ter os nossos segredos e de não os querer partilhar com ninguém, a verdade é que, havendo uma oportunidade para os libertar da prisão que encerramos dentro de nós, sem medo de ser julgado ou criticado...há muita gente que prefere e acredito que fique aliviada ao contar o tal segredo.
Faz-me pensar que muito do que fica por dizer se deve a uma censura auto-imposta, por medo das consequências, e não tanto porque seja doloroso tocar no assunto em questão. Faz-me pensar que há muita gente que precisa mesmo de partilhar esses pensamentos, mas que por não confiarem, por não terem quem ouça sem falar de seguida, por se sentirem automaticamente julgados e condenados, alimentam uma dor que podia ser minimizada ou mais leve, se partilhada com alguém em quem confiassem realmente.
É bom ter segredos. É um sinal de individualidade, de humanidade, de seres únicos e distintos que somos. Mas também era bom que conseguíssemos confiar mais uns nos outros, que se soubesse ouvir mais e falar menos, que não se adoptassem duas caras, dois pesos e duas medidas. Continuo a ir ao blog todos os dias, não por mera "cusquice" nem para me entreter com a vida alheia. Mas porque me identifico com muitos dos segredos, porque ainda que nunca tenha enviado os meus para lá, dá-me conforto saber que há mais quem sinta o mesmo do que eu. É na identificação com o próximo que deixamos de nos sentir tão sozinhos e diferentes neste mundo. Seja ele quem for, esteja onde estiver.

4 comentários:

Mikitas disse...

Eu tenho segredos, e gosto!

Ana disse...

"É na identificação com o próximo que deixamos de nos sentir tão sozinhos e diferentes neste mundo." - Eu tb sinto isso. Muitos dos que li, poderiam ser meus. Acredito que todos temos segredos... uns mais profundos do que outros.

Obrigada por permitirem, no que escrevem, que me identifique e que, por isso, me dinta menos sozinha e a pensar que tenho algum "problema"

Beijinhos *

dedo no puré disse...

Acho que não consigo ter segredos. Acabo sempre por desabafar em voz alta! Nem que seja pró ar, mas tenho sempre que suspirar em voz alta, maldita boca que não se cala! puf!

shiuuuu disse...

Ainda bem que tens gostado.
Nós também gostamos de te sentir por lá... continua a aparecer.